Segunda - Sexta 10.00-13:00 | 14:00-20.00 Sábado - 10.00-13.00

OSTEOPATIA PEDIÁTRICA


O QUE É OSTEOPATIA

De acordo com a General Osteopathic Council (entidade reguladora de osteopatia no Reino Unido), a osteopatia é um sistema de diagnóstico e tratamento para uma ampla variedade de condições médicas.
De acordo com a osteopatia, o foco maior do estudo e do tratamento é na origem da dor e não onde ela está localizada. A dor não é a causa principal da lesão, normalmente podem ter origem num desequilíbrio.

Quando pensamos em Osteopatia associamo-la muitas vezes a manipulações e a uma abordagem que pode ser «agressiva». Torna-se difícil imaginar um bebé a ser tratado com Osteopatia.

OSTEOPATIA PEDIÁTRICA

O grande objetivo da Osteopatia é harmonizar o bebé, e consequentemente a vida da sua família. É uma abordagem que procura avaliar o bebé (ou a criança), tratando-o depois quase exclusivamente com as MÃOS. A Osteopatia defende que se a estrutura estiver equilibrada, as diferentes funções do corpo decorrerão com normalidade, diminuindo a predisposição para o aparecimento de patologia.

Baseia-se num conhecimento profundo da anatomia, fisiologia e biomecânica do corpo do bebé, assim como do seu desenvolvimento sensório-motor.

É uma abordagem muito SUAVE, que respeita a frágil estrutura do bebé, pelo que o tratamento é muito seguro. Há um profundo respeito pelo pequenino e pelo seu ritmo. Tratamento e brincadeira com os pais têm de fazer parte de uma mesma sessão.

 

A SUBESPECIALIDADE

OSTEOPATIA PEDIÁTRICA

O PORQUÊ DA NECESSIDADE?

Já na barriga da mãe o bebé cresce à medida que o espaço vai diminuindo e assim sendo as formas maternas vão deixando no corpo uma memória postural. De seguida vem o parto que é seguramente um dos momentos mais stressantes na vida de uma criança. O recém-nascido é submetido a muitas tensões durante esta fase: o útero empurra-o contra as paredes do canal vaginal, processo que obriga o bebé a reposicionar-se, rodar sobre o seu próprio eixo, enquanto é comprimido entre os ossos pélvicos para que depois ocorra a fase de expulsão. Muitas vezes, utiliza-se ocitocina artificial para acelerar o parto, o que produz contracções irregulares ainda mais fortes do que as naturais. Por fim, se for necessário o recurso a fórceps ou ventosa, novas forças são exercidas sobre o corpo do bebé. Todos estes acontecimentos podem provocar alterações na estrutura física do recém-nascido. O crânio do recém-nascido tem assim que se adaptar às contracções uterinas, apresentando muitas vezes diferentes formas que podem estar na origem de escolioses, má oclusão dentária, astigmatismo, irritabilidade, etc.

Image

A IMPORTÂNCIA

Assim surge a importância da osteopatia que é uma medicina manual, cujo principal objetivo é resolver/corrigir as alterações músculo-esqueléticas apresentadas no pós parto e durante o crescimento do bebé, para que mais tarde, na idade escolar, adolescência e idade adulta, não surjam consequências ou compensações maiores. Se as alterações/disfunções músculo-esqueléticas não forem corrigidas nos primeiros meses de vida, outras consequências poderão surgir, pelo que, facilmente se consegue perceber a mais-valia da osteopatia nestas idades (bebés/crianças). Assim, a osteopatia não trata apenas a sintomatologia mas, essencialmente, corrige os desequilíbrios estruturais, facilitando a eficácia da função mecânica do corpo, sendo que, quando mais cedo os desequilíbrios forem detetados, maior será a eficácia dos tratamentos.

QUANDO CONSULTAR UM OSTEOPATA PARA O SEU BEBÉ:

  • dificuldade na sucção;

  • choro excessivo;

  • cólicas;

  • obstipação; 

  • bolçar frequente;

  • alterações do sono;

  • torcicolos congénitos e posturais;

  • alterações e assimetrias crânio-faciais;

  • alterações da postura do bebé deitado e sentado, assimetrias na distribuição do tonus muscular;

  • alterações assimétricas da posição sentada, no gatinhar ou na marcha;

  • diminuição da coordenação motora;

  • infeções respiratórias;

  • dores de cabeça;

  • desequilíbrio das curvaturas da coluna;

  • alteração de alinhamento dos membros inferiores;

  • alterações do plexo braquial.

A NOSSA EQUIPA

DE OSTEOPATIA


Carina Casteleira

Osteopata
Osteopata Pediátrica
Saiba mais...

Próximos Eventos

There are no up-coming events

A nossa Newsletter!